Páginas

abril 09, 2012

Blazer navy de verão


Em 1997 a Mercedes-Benz popularizou o descapotável com capota metálica ao lançar a primeira geração do SLK. Volvidos quinze anos quase todas as marcas generalistas têm uma versão coupe-cabrio (a forma como estes descapotáveis são mais conhecidos) dos seus modelos mais populares. É fácil entender porquê, apesar de ceder à capota de lona na beleza, a capota rígida é mais segura, prática e faz um habitáculo mais confortável.

O mesmo se passa no tecido que mais identificamos com o verão, o linho. O linho é fresco e respirável e por isso ideal em dias quentes. Eu gosto muito da textura do linho que dá às roupas com ele feito um aspecto simultaneamente casual e sofisticado. Mas o linho tem um grande defeito, enruga-se facilmente. Numa camisa que é usada um dia e depois vai para a máquina da roupa não será problemático mas já o é em blazers, calças ou fatos que não podem ser lavados depois de cada utilização.

Alternativa mais prática, ou a capota metálica, uma mistura linho-algodão que é a solução de muitos blazers e fatos de verão. Outra alternativa é usar um tecido em linho numa microestrutura como este blazer Massimo Dutti (se escrevi alguma asneira sobre tecidos reconheço a minha ignorância e agradeço correcção). Ainda não o vesti muitas vezes mas posso dizer que ele se enruga mais do que um típico blazer 50% algodão/50% linho. Pouco importa, gosto muito do efeito deste tecido.

O blazer navy é o casaco mais fundamental no guarda-roupa de um homem. Como é muito difícil arranjar um suficientemente quente para o rigor de inverno e arejado o bastante para o pico de verão acho que é muito complicado não possuir pelo menos dois. Este Massimo Dutti é quase a minha interpretação do sport jacket navy de verão perfeito. Como afirmei em cima gosto da textura do tecido microestruturado. Mas também gosto do aspecto desportivo dos bolsos de chapa e dos botões beges. E como não tem forro é leve e fresco. A única coisa que mudaria seria desestruturar os ombros demasiado rígidos para um casaco que de resto fica no extremo mais desportivo da escala dos blazers. Era simpático, principalmente num blazer de verão, que os botões das mangas fossem funcionais mas não vou ser picuinhas. Ainda conto que com o uso o blazer perca alguma rigidez e se molde ao meu corpo ganhando um aspecto mais natural.

Os chinos também são da Massimo Dutti e creio que a dupla só não fará parte de um futuro lookbook da marca porque estas calças apareceram no de Fevereiro. A Massimo Dutti também é responsável pelo cinto e pelos sapatos.

Desde esta altura que me tenho deixado convencer pelas meias às riscas e os moccasins, por serem mais abertos, são os sapatos ideais para as mostrar.

Blazer linho e calças chino - Massimo Dutti
Sapatos - Massimo Dutti; Meias - Zara
Camisa algodão - Mike Davis; Lenço de bolso algodão - Zara
Cinto pele - Massimo Dutti

3 comentários:

  1. Adorei o look e o Blazer é muito giro

    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pelo vosso feedback. O blog está a entrar no seu 3º mês de vida e vai sofrer evoluções.

    ResponderExcluir